Categorias
Atividades Públicas Workshops

V Workshop Metricas

De 1 a 4 de dezembro de 2020

O V Workshop, realizado pelo Projeto Métricas entre os dias 01 e 04 de dezembro de 2020, buscou consolidar o conhecimento estabelecido em suas atividades com a adição de perspectivas internacionais, Os tópicos listados abaixo servem para auxiliar as universidades no delineamento da sua visão de futuro.

  1. Os relatórios produzidos pelas universidades devem incluir indicadores centrados na sociedade, em complemento aos indicadores de performance acadêmica. O esforço de explicar os impactos sociais das universidades deve ser expresso na construção de narrativas convincentes, fundamentadas em indicadores que evidenciem os efeitos que a presença da universidade exerce na sociedade.
  2. O impacto social deve ser evidenciado, valorizado e incentivado para se tornar parte intrínseca da atividade da universidade. Essa atitude deve se expressar nos mecanismos de financiamento, formação de docentes, decisões de contratação e também na formulação dos programas de ensino e pesquisa. A estrutura de governança da universidade pode reforçar valores relativos ao interesse público. 
  3. As relações que a universidade estabelece com a sociedade constituem um valioso patrimônio. A universidade deve a um só tempo enfatizar a educação e a pesquisa básica, enquanto busca identificar e compreender as necessidades desses vários agentes da sociedade com os quais se relaciona. Com isso, são incorporados  em seus processos decisórios as expectativas e as necessidades identificadas.
  4. Relatórios de prestação de contas das universidades devem combinar indicadores gerais que descrevam a contribuição ampla da universidade e indicadores específicos capazes de tornar visíveis os impactos de projetos individuais. Dessa forma, é possível dar visibilidade à contribuição pontual da universidade em relação a temas e tópicos específicos. 
  5. O estabelecimento de metas de alto impacto em pesquisa científica pode ser apoiado pela identificação de grupos promissores de pesquisadores por meio de ferramentas bibliométricas analíticas e preditivas. Sobre o uso de tais instrumentos incorrem tendenciosidades e limitações que devem ser tratados em cada caso específico. 
  6. Indicadores devem ser formulados em conjunto com a sociedade e ser revistos em um processo constante de diálogo, para cumprir a dupla função de melhorar a qualidade do conhecimento do observador externo sobre as atividades da universidade, enquanto promovem internamente a melhoria dos processos de decisão estratégica. 
  7. Há uma multiplicidade de boas práticas de articulação da produção científica em face de demandas sociais. Os projetos Genoma e Biota da Fapesp, e a recente interação entre hospitais universitários em resposta à emergência sanitária de 2020 demonstram que sistemas articulados oferecem melhores resultados.

Estes sete tópicos identificados são temas transversais discutidos durante o V Workshop Métricas. Eles emergiram a partir de observações qualificadas de especialistas nacionais e internacionais, enquanto outros foram identificados nas explanações de pesquisadores brasileiros. Outros, ainda, foram levantados por gestores diretamente ligados à governança universitária.


Sessões

1º de dezembro, terça-feira, das 14h00 às 15h30

From university-centric metrics to society-centric metrics

Metrics centered on society aim to highlight the answers given by the university to the needs and expectations of the community that maintains it. In this way, we seek to respond to demands, such as public health, employment and income generation and facing environmental challenges. Society-centered indicators include, among others: impact on the value generated by the productivity of trained professionals; impact of companies created by graduates; impact in terms of employment and income generated by graduates; and direct and indirect impact of the university’s human and financial resources on its surroundings.

  • Which public policies on the national agenda had an academic origin or a decisive contribution from universities? 
  • How to measure the economic, social and cultural impact of a university?
  • What are the indicators that show the impact of the university in facing society’s challenges?
  • What are the challenges for the formation of these indicators and how can they be overcome?

02 de dezembro, quarta-feira, das 8h30 às 10h00 

Cerimônia de entrega de certificados aos concluintes do I Curso

Vídeo da apresentação dos reitores

  • Soraya Smaili (UNIFESP)
  • Wanda Hoffmann (UFSCAR)
  • Vahan Agopyan (USP)
  • Marcelo Knobel (Unicamp)
  • Sandro Valentini (UNESP)

Vídeo da apresentação dos participantes do curso


02 de dezembro, quarta-feira, das 14h00 às 15h30

How can we improve interaction between society and the university?

This session will be held in english.

The articulation of interfaces and partnerships with external stakeholders increases the potential for generating social impact from research, teaching and knowledge exchange. At the same time, effective participation from society in decision making processes in the university increases cohesion with society to help the university execute the programmes and projects of the universities.

  • How can social actors be engaged in constructing a vision of the future of the universities?
  • Which indicators focused on society should be adopted to delineate priorities?
  • Which indicators show the contribution of the universities to sustainable development?
  • Which are the potential partners among movements and coalitions from civil society?

03 de dezembro, quinta-feira, das 8h30 às 10h00

Avanços no estabelecimento de Unidades de Gestão de Dados

De março a outubro de 2020 foi realizado o I Curso de Métricas de Desempenho Acadêmico e Comparações Internacionais. Para consolidar conhecimentos adquiridos e competências desenvolvidas foram elaborados planos que visam o aprimoramento de competências institucionais das entidades participantes. Estas propostas concretas para o desenvolvimento institucional são frutos da intensa dedicação dos participantes ao longo de 2020.

  • Impactos sociais das instituições de ensino superior – Unicamp; 
  • Indicadores de Projetos Acadêmicos na USP; 
  • Institucionalização de Métricas de Impacto Social na UNIFESP;
  • Observatório de Métricas da UFABC.

03 de dezembro, quinta-feira, das 14h00 às 15h30 

Identificação de grupos de alto potencial para a colaboração em pesquisa

Nas universidades de pesquisa sediadas no estado de São Paulo há uma notável diversidade de pontos fortes em áreas que se destacam por sua liderança global. A chave para o seu reconhecimento institucional é a excelência científica. Processos analíticos podem identificar áreas com potencial de alcançar a excelência acadêmica para fins de colaboração em pesquisas, focando temas emergentes e oportunidades de financiamento.

  • Como definir e identificar grupos de pesquisa de alto potencial para fins de colaboração?
  • Quais são as abordagens da cientometria para identificar grupos de alto potencial?
  • Como determinar o suporte apropriado para promover a colaboração entre esses grupos?

04 de dezembro, sexta-feira, das 8h30 às 10h00

Iniciativa SP-22: rede das universidades sediadas no Estado de São Paulo

Para a construção da nova era as universidades podem compartilhar sua visão de futuro, ambições e objetivos, promovendo alianças e parcerias que resultem em sinergias estratégicas. Tais esforços viabilizam o desenvolvimento de novas competências como, por exemplo, na ciência de dados ou nanotecnologia, saberes de grande relevo na cena contemporânea. Na esfera internacional estimulam a formação de  redes de universidades e outras redes como LERU, IARU ou o Russell Group. São iniciativas que colaboram para elevar a consciência de riscos,  identificam  oportunidades e  ajudam a estimar o custo da inação.

  • Como avaliar a visão de futuro, objetivos e ambições das universidades no horizonte 2022?
  • Qual é a viabilidade de uma rede de universidades públicas sediadas em São Paulo?
  • Em que condições e quais seriam as bases de uma iniciativa SP-22?